Translate

Deixe seu comentário




Se possível, deixe nos comentários notícias ou acontecimentos de seu país.

Ou se preferir envie uma e-mail para: jornal.correiodosertao@gmail.com

Você vale muito para nós!!!



quinta-feira, 3 de julho de 2014

Consumo de carne de jumento em presídios e escolas vira polêmica no Nordeste


O excesso de jumentos nas estradas do Rio Grande do Norte levou a uma discussão na terça-feira (01) na Câmara do Rio Grande do Norte, a sugestão é que os animais sejam abatidos e a carne consumida, incluída no cardápio dos presídios e das escolas do estado. O ativista Kleber Jacinto, da ONG-DNA, já organiza um abaixo-assinado contra a ideia. As informações são de O Globo.
Segundo estimativas da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 1.357 animais de grande porte foram apreendidos abandonados nas estradas do estado em 2012.
O promotor de justiça Sílvio Brito fez em março deste ano dois almoços com vários pratos com carne de jumento, buscando, segundo ele, quebrar a barreira cultural em relação ao consumo do alimento.
“Não existe nenhuma barreira legal que proíba o consumo de carne de jumento, o que existe é uma barreira cultural. Temos um animal que é considerado uma praga, que está completamente abandonado. O que queremos é devolver uma finalidade a ele, mostrando para as pessoas que não existe nenhum impedimento sanitário para o consumo”, defende Sílvio.
Mas, apesar de defender o abate, ele diz que a ideia de utilizar a carnes para o serviço público já não é mais considerada por ele. “Essa questão de incluir nos sistemas públicos foi uma das possibilidades pensadas anteriormente, mas hoje é totalmente descartada. Se a carne de jumento viesse a ser inserida no mercado, teria um valor muito alto, economicamente inviável para estas instituições públicas”, diz.
O projeto recebeu críticas de ambientalistas e outras instituições. A presidente da Comissão de Direito Ambiental da OAB-RN, Marise Costa, diz que os animais poderiam ser usados na prática de terapia  ocupacional com crianças e adultos que sofrem com problemas motores.
“A princípio somos contra a forma como está sendo feita o abate, que é muito cruel e constitui crime ambiental. Achamos importante promover um amplo debate sobre o assunto, já que uma cadeia produtiva deste tipo pode levar à extinção desta espécie de jumento nordestino, que tem um valor econômico e cultural para a população”, diz Marise. (Correio 24 Horas)

segunda-feira, 9 de junho de 2014

O jovem Edcarlos Simões, natural de Cansanção, foi destaque do Programa do Ratinho desta sexta-feira (06). Edcarlos que reside em São Paulo e é casado há sete anos, teve um relacionamento extraconjugal com uma moça que conheceu através do Facebook, a amante que também é natural de Cansanção, acabou engravidando e procurou o Ratinho para fazer o exame de DNA. O jovem conseguiu o perdão da esposa, porém não escapou da paternidade. O clima ficou quente e como de costume houve um tremendo “Bafafá”, até o nome do cantor Acácio o Ferinha foi envolvido na encrenca pois o jovem falou que é primo distante do artista cansançãoense.

O jovem Edcarlos Simões, natural de Cansanção, foi destaque do Programa do Ratinho desta sexta-feira (06).
Edcarlos que reside em São Paulo e é casado há sete anos, teve um relacionamento extraconjugal com uma moça que conheceu através do Facebook, a amante que também é natural de Cansanção, acabou engravidando e procurou o Ratinho para fazer o exame de DNA. O jovem conseguiu o perdão da esposa, porém não escapou da paternidade.
O clima ficou quente e como de costume houve um tremendo “Bafafá”, até o nome do cantor Acácio o Ferinha foi envolvido na encrenca pois o jovem falou que é primo distante do artista cansançãoense.
Confira o vídeo abaixo!


sábado, 7 de junho de 2014

Possível baderna de holandeses na Copa preocupa polícia baiana


A Praça Laranja tem fama internacional. A cada Copa do Mundo, um grupo de torcedores da Holanda se reúne em algum ponto próximo ao local do jogo da seleção laranja e faz uma grande festa, assim como acontece no próprio país em dias de partidas importantes da equipe. Mais de cinco mil holandeses são esperados na Bahia e os possíveis excessos preocupam a polícia baiana.
O iBahia apurou que a Praça Laranja receberá atenção especial por conta de supostas badernas feitas por alguns holandeses em festejos passados, principalmente por conta do exagero no consumo de bebidas alcoólicas. O tenente-coronel Marcos Oliveira não confirmou as informações apuradas pela reportagem, mas disse que os policiais estão atentos aos detalhes dos perfis de cada turista que vai desembarcar em Salvador.
“Na própria reunião com as embaixadas tivemos conhecimento de quantos viriam e quando eles chegariam a Salvador. Em cima disso, foi traçado um planejamento conjunto entre Estado e Município”, explica Oliveira, que é presidente da Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos do Ministério da Justiça e gerente de Planejamento do Centro de Comando e Controle.
O trabalho de segurança servirá para proteger os turistas, mas também para impedir possíveis delitos cometidos por visitantes durante a Copa. “Existe um trabalho realizado pela Secretaria de Turismo de atendimento ao turista que vai se unir ao Centro Integrado de Comando e Controle. Além disso, vamos ter policiais no Centro destacados para os dias de jogos. Vamos dar esse apoio, com proteção e também para coibir delitos”.
Programação 
A Praça Laranja vai ocorrer em Salvador no dia 13 de junho, data da partida entre Espanha e Holanda, que reeditam a final de 2010 no Grupo B da Copa de 2014. O ponto de encontro será o Terreiro de Jesus, no Centro Histórico, e qualquer um pode participar. Tudo começa às 8h, apesar da partida começar apenas às 17h. O evento terá atrações musicais locais e DJs holandeses até depois da partida, que acontecerá na Arena Fonte Nova.  A organização da festa é de membros da Embaixada Holandesa junto com a federação de futebol e líderes de torcida do país.

“Nos vamos fazer o acompanhamento. É semelhante ao Carnaval, como nos deslocamentos dos grandes blocos”, conta o tenente-coronel Marcos Oliveira, explicando que a polícia vai fazer a segurança tanto dos turistas que forem ao jogo como daqueles que ficarão concentrados nas imediações na Fonte Nova ou retornarão aos hotéis.
Fonte: Correio 24 Horas
..................................................................................................................................